Como fazer apliques bordados

Foto por jessyroos

Foto por jessyroos

Uma forma de decorar tecidos é fazendo sobreposições. Na técnica do Aplique, um molde de tecido é sobreposto a outro tecido criando lindos efeitos. Os moldes podem ser de variados desenhos ou formas abstratas. 

Para fazer um aplique, escolha um motivo para trabalhar, pode ser flores, animais, objetos ou qualquer forma que você prefira. Um dos métodos utilizados para sobrepor o tecido é o de virada de agulha.

Como fazer:

  • Escolha o molde e coloque-o sobre o tecido. Risque o contorno deixando uma margem de aproximadamente 3mm.
  • Em outro tecido, faça o contorno do molde, sem deixar margem, para fazer a marcação de onde será feito o aplique.
  • Prenda o aplique com alfinetes e costure os pontos ao redor.

aplique-quilt

Os pontos mais utilizados para fazer o aplique são o Ponto Invisível e o Ponto Caseado, mas outros pontos decorativos também podem ser empregados na técnica, com o Ponto Russo e o Ponto Corrente.

aplique-pontos

Em moldes com extremidades pontudas ou curvas, faça pequenos cortes nas margens para facilitar a dobra, conforme a ilustração abaixo.

aplique-cantos-quilt

Um outra forma de sobrepor os tecidos é com o Aplique Invertido. Nesse método são utilizadas camadas de tecidos com cortes de diferentes tamanhos que vão mostrando partes da camada sobreposta. O acabamento também pode ser feito com o Ponto Caseado ou Ponto Invisível.

aplique-reverso

Foto por kellyhogaboom

Você também pode fazer aplique com papel termocolante. Esse papel pode ser colado ao tecido com um ferro de passar e depois facilmente removido. Funciona da mesma maneira que o método de virada de agulha ilustrado anteriormente. A vantagem é que o molde termocolante permite que você faça as pregas bem marcadas, facilitando a costura do aplique.

O aplique pode ser feito à mão ou com máquina. Na máquina você pode configurar os pontos decorativos já existentes, como o ponto cheio ou o zigue-zague.

Sabendo o básico da técnica já é possível criar lindas decorações nos tecidos, e com a prática o trabalho fica cada vez mais aprimorado, com novas ideias de formas e composições.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *